×

leo nas praias baianas traz riscos sade. Confira alguns cuidados


 leo nas praias baianas traz riscos  sade. Confira alguns cuidados

O avanço das manchas de óleo pelas praias do litoral nordestino tem gerado não somente uma preocupação com o meio ambiente mas também com a saúde das pessoas. Na Bahia, pelo menos 49 praias já foram afetadas entre a capital, a região metropolitana de Salvador e o litoral sul do estado.

Diante do acidente, especialistas chamam atenção para o risco e os cuidados que devem ser observados por quem circula pelas áreas atingidas. “Por se tratar de petróleo bruto, benzeno, tolueno, xileno e naftaleno podem ser encontrados nesse óleo”, afirma o engenheiro ambiental e professor da UNIFACS Victor Vieira, que também é especialista na Indústria do Petróleo.

O especialista explica que tais substâncias provocam efeitos nocivos ao organismo e podem contribuir para o aparecimento de câncer. Além disso, o contato do óleo com a pele pode provocar alergias, coceiras e dermatites. Em caso de inalação dos gases provenientes da decomposição desse óleo, há sintomas como náuseas, dor de cabeça, vômito e, em caso de exposição prolongada, problemas no sistema nervoso central.

Outro risco é a ingestão de alimentos contaminados pelo óleo como peixes, mariscos e outros pescados. A professora do curso de Nutrição da UNIFACS Gabriela Nóbrega, que é mestre em Alimentos, Nutrição e Saúde, explica que nesse caso podem ocorrer inflamação no estômago e intestino, a curto prazo, e alteração da função do fígado e efeitos psicológicos e sociais, tais como ansiedade, estresse e depressão, no longo prazo.

“Diante disso, no atual momento, é melhor evitar o consumo destes alimentos, substituindo-os por outras proteínas de origem animal, ou consumir peixes de águas profundas ou distantes das praias do Nordeste”, orienta a professora Gabriela.

Já, ao circular pelas praias atingidas, é importante não ter contato direto com o óleo. “Evite pisar nas manchas de óleo ou tocá-las sem a utilização de luvas. No caso do contato com a pele, é necessário remover a substância, lavando bem o local com sabão neutro”, chama atenção o professor Victor. 

O que fazer caso encontre manchas de óleo na praia:

 

1 – Evitar o contato direto com o óleo: não toque, não pise e também não inale substâncias presentes nele

2 – Em Salvador, entrar em contato com a Limpurb através do telefone 156. A Limpurb está preparada para seguir o protocolo determinado pelo IBAMA e os demais órgãos

3 - Nas demais regiões da Bahia, entrar em contato com o INEMA (0800-71-1400), IMA (71 99679-2383), Tamar (71 3676-1045)

4 - Caso encontre animais com vestígios da substância, entrar em contato com a polícia ambiental (190) ou a guarda civil (71 3002-5312)

5 – Evitar comer alimentos pescados em praias afetadas pelas manchas

 

Raio-X das praias

As manchas de óleo chegaram ao estado no icio de outubro. Até o momento, já foram afetadas as praias de Piatã, Praia do Flamengo, Jardim dos Namorados, Jardim de Alah, Placaford, Buracão, Ondina, Pituba, Boca do Rio, Stella Maris e Farol da Barra, em Salvador. Fora da capital, praias na Ilha de Itaparica, Morro de São Paulo, Boipeba, Itacaré, Jandaíra, Esplanada, Entre Rios e Maraú somam-se à lista.

 

 

Informações à Imprensa:

 

MATHEUS FORTES / FERNANDO BARROS

[email protected]comunicativaassociados.com.br

[email protected]comunicativaassociados.com.br

Tel.: (71) 98218-1780/ 3450-5347/ 48

#comunicaçãoagentefaz

Facebook: comunicativa.associados

Instagram: comunic.ativa

www.comunicativaassociados.com.br

 


Autor postado em 30/10/2019


Comentários

No h comentrios para esse Artigo!

Mande uma Resposta

Arquivos

  • Novembro de 2019
  • Outubro de 2019
  • Setembro de 2019
  • Agosto de 2019
  • Julho de 2019
  • Junho de 2019
  • Maio de 2019
  • Abril de 2019
  • Mar�o de 2019
  • Fevereiro de 2019
  • Janeiro de 2019
  • Dezembro de 2018
  • Novembro de 2018
  • Outubro de 2018
  • Setembro de 2018
  • Agosto de 2018
  • Julho de 2018
  • Junho de 2018
  • Maio de 2018
  • Abril de 2018
  • Mar�o de 2018
  • Fevereiro de 2018
  • Janeiro de 2018
  • Dezembro de 2017
  • Novembro de 2017
  • Outubro de 2017
  • Setembro de 2017
  • Agosto de 2017
  • Julho de 2017
  • Junho de 2017
  • Maio de 2017
  • Abril de 2017
  • Mar�o de 2017
  • Fevereiro de 2017
  • Janeiro de 2017
  • Dezembro de 2016
  • Novembro de 2016
  • Outubro de 2016
  • Setembro de 2016
  • Agosto de 2016
  • Julho de 2016
  • Junho de 2016
  • Maio de 2016
  • Abril de 2016
  • Mar�o de 2016
  • Fevereiro de 2016
  • Janeiro de 2016
  • Dezembro de 2015
  • Novembro de 2015
  • Outubro de 2015
  • Setembro de 2015
  • Agosto de 2015
  • Julho de 2015
  • Junho de 2015
  • Maio de 2015
  • Abril de 2015
  • Mar�o de 2015
  • Fevereiro de 2015
  • Janeiro de 2015
  • Dezembro de 2014
  • Novembro de 2014
  • Outubro de 2014
  • Setembro de 2014
  • Agosto de 2014
  • Julho de 2014
  • Junho de 2014
  • Maio de 2014
  • Abril de 2014
  • Mar�o de 2014
  • Fevereiro de 2014
  • Janeiro de 2014
  • Dezembro de 2013
  • Novembro de 2013
  • Outubro de 2013
  • Setembro de 2013
  • Agosto de 2013
  • Julho de 2013
  • Junho de 2013
  • Maio de 2013
  • Abril de 2013
  • Mar�o de 2013
  • Fevereiro de 2013
  • Janeiro de 2013
  • Dezembro de 2012
  • Novembro de 2012
  • Outubro de 2012
  • Setembro de 2012
  • Agosto de 2012
  • Julho de 2012
  • Junho de 2012
  • Maio de 2012
  • Abril de 2012
  • Mar�o de 2012
  • Fevereiro de 2012
  • Dezembro de 2011
  • Novembro de 2011
  • Outubro de 2011
  • Setembro de 2011
  • Agosto de 2011
  • Julho de 2011
  • Junho de 2011
  • Maio de 2011
  • Abril de 2011
  • Mar�o de 2011
  • Fevereiro de 2011
  • Janeiro de 2011
  • Dezembro de 2010
  • Novembro de 2010
  • Setembro de 2010
  • Abril de 2010
  • Janeiro de 2006
  • Dezembro de 0
  • Publicidade