×

Paysandu despacha o Sport no Recife e avanša na Copa do Brasil


Paysandu despacha o Sport no Recife e avanša na Copa do Brasil

Assim como ocorreu na semana passada no estádio Mangueirão, em Belém, o Sport foi envolvido pelo Paysandu e dessa vez acabou perdendo por 4 a 1. A equipe paraense, que podia até empatar para se classificar às oitavas de final da Copa do Brasil - vencera por 2 a 1 em casa -, definiu a classificação com estilo no segundo tempo.

Para o técnico Lecheva, a vitória teve gosto de vingança. Em 2006, durante a final do Pernambucano entre Sport e Santa Cruz, o treinador, que na época era jogador tricolor, perdeu um pênalti e fez a alegria do Leão. O adversário do Paysandu na próxima fase será o Coritiba. Nesta quarta-feira, os paranaenses bateram o ASA -AL por 3 a 0. O primeiro confronto entre o Coxa Branca e o Papão ainda não tem data definida.

A próxima partida do Sport será contra o Santa Cruz no próximo domingo na Ilha do Retiro. O Clássico das Multidões, como o embate é conhecido em Pernambuco, vale a liderança do estadual para o Leão. Basta empatar para garantir a primeira colocação na fase classificatória e ter o direito de fazer os últimos jogos da semifinal e final diante de sua torcida.

O Paysandu volta as atenções para a semifinal do Campeonato Paraense. No primeiro jogo, perdeu por 1 a 0 para o Águia de Marabá e agora terá a chance de dar o troco no rival em casa, no estádio Mangueirão, no próximo sábado.

Sport x Paysandu (Foto: Aldo Carneiro)Yago Pikachu marcou gol do Paysandu e abriu a goleada (Foto: Aldo Carneiro)

Papão intimida o Leão

Pressionado pela busca de um resultado positivo, já que o empate não lhe era favorável, o Sport partiu para cima do Paysandu e nos minutos iniciais já estava marcando presença na área adversária. A disposição do Leão abriu espaço para o Bicolor tentar os contra-ataques e os paraenses não se intimidaram. Aos cinco minutos, os visitantes deram o primeiro chute a gol em cobrança de falta.

A ofensividade do Paysandu, inclusive, pôde ser vista ao longo de boa parte do primeiro tempo. Os paraenses surpreenderam quem esperava uma postura mais defensiva e chegaram ao ataque em vários momentos. Aos 12 minutos, os visitantes tiveram uma excelente chance de abrir o placar com Thiago Potiguar. O jogador ficou cara a cara com o goleiro Magrão, mas chutou fraco e possibilitou a defesa.

Sport x Paysandu (Foto: Aldo Carneiro)
Paysandu foi melhor do que Sport no primeiro
tempo (Foto: Aldo Carneiro)

O Sport também arriscou subidas ao ataque, mas sem muito ímpeto. Os chutes do Leão no primeiro tempo saíram dos pés do atacante Willians e do lateral Renê. Antes do intervalo, o técnico Mazola Júnior se viu obrigado a realizar uma substituição: Willians, machucado, precisou sair e deu lugar a Jheimy.

Jael balança as redes, mas gol é anulado

A alteração não resultou em benefícios táticos para o Sport e a equipe continuou chegando ao ataque, mas sem qualidade no arremate final. Nem mesmo Marcelinho Paraíba, artilheiro do time na temporada, com 13 gols, e destaque em quase todas as partidas, estava inspirado. Os donos da casa até conseguiram abrir o placar com Jael, mas o juiz Paulo César de Oliveira viu toque de mão do atacante e anulou o gol.

A partir dos 35 minutos, o desespero começou a rondar o time do Sport e os jogadores rubro-negros passaram a arriscar chutes de longa distância. Naldinho e Marcelinho Paraíba tentaram, mas estavam com o pé descalibrado. O Paysandu foi mais contundente e quase marcou com Rafael Oliveira. O camisa 11 recebeu um belo passe de Thiago Potiguar e só não fez o gol graças ao goleiro Magrão.

Antes do apito final, o Sport ainda assustou com Marcelinho Paraíba. Em cobrança de falta, ele obrigou o goleiro Paulo Rafael a se esticar todo para agarrar uma bola no canto. O jogo foi até os 49 minutos por conta de uma paralisação. O árbitro Paulo César de Oliveira interrompeu a primeira etapa nos minutos finais para que a polícia tentasse identificar o torcedor do Leão que estava usando um laser para atrapalhar o camisa 1 do Bicolor (veja vídeo ao lado).

Sport x Paysandu - Jael (Foto: Aldo Carneiro)Atacante Jael não teve muitas oportunidades no setor ofensivo (Foto: Aldo Carneiro)

Cinco gols no segundo tempo

Para o segundo tempo, o Sport entrou em campo modificado. O técnico Mazola Júnior tirou Rivaldo e colocou Marquinhos Paraná. O Paysandu voltou ao gramado com a mesma formação da etapa inicial e tomou um susto aos dois minutos de jogo. Em uma jogada envolvendo Jael e Renê, o goleiro Paulo Rafael foi obrigado a tirar a bola da área com os pés. Um minuto depois, foi a vez de Marcelinho Paraíba chutar a gol.

Mazola Júnior foi obrigado a fazer a terceira mudança no Sport, pois Naldinho pediu para sair. Dessa maneira, Ruan entrou no jogo e o Leão ensaiou crescer na partida. Aos 14 minutos, Marcelinho Paraíba quase pega o goleiro Paulo Rafael de surpresa. Um minuto depois veio o balde de água fria. Yago Pikachu avançou no contra-ataque e tocou na saída de Magrão para abrir o placar. Três minutos após o primeiro gol, Hellinton, que havia acabado de entrar no Paysandu, ampliou a favor dos visitantes.

Apesar da desvantagem no placar, o Sport não arrefeceu os ânimos e se lançou ao ataque. Teve boas chances, mas o gol só saiu aos 31 minutos dos pés do zagueiro Bruno Aguiar. Depois de diminuir a diferença, a equipe pernambucana seguiu em cima, mas foram os atletas do Paysandu que voltaram a sorrir. Aos 39 minutos, em um vacilo da defesa dos donos da casa, Hellinton marcou o terceiro gol e aos 49 minutos Rafael Oliveira sacramentou a classificação dos paraenses.

Sport x Paysandu (Foto: Aldo Carneiro)Paysandu se mostrou superior na maior parte do jogo e saiu feliz de campo (Foto: Aldo Carneiro)

Autor: ,postado em 12/04/2012


Comentários

Não há comentários para essa notícia

Mande uma Resposta

Arquivos

  • Junho de 2020
  • Maio de 2020
  • Abril de 2020
  • Mar´┐Żo de 2020
  • Fevereiro de 2020
  • Janeiro de 2020
  • Dezembro de 2019
  • Novembro de 2019
  • Outubro de 2019
  • Setembro de 2019
  • Agosto de 2019
  • Julho de 2019
  • Junho de 2019
  • Maio de 2019
  • Abril de 2019
  • Mar´┐Żo de 2019
  • Fevereiro de 2019
  • Janeiro de 2019
  • Dezembro de 2018
  • Novembro de 2018
  • Outubro de 2018
  • Setembro de 2018
  • Agosto de 2018
  • Julho de 2018
  • Junho de 2018
  • Maio de 2018
  • Abril de 2018
  • Mar´┐Żo de 2018
  • Fevereiro de 2018
  • Janeiro de 2018
  • Dezembro de 2017
  • Novembro de 2017
  • Outubro de 2017
  • Setembro de 2017
  • Agosto de 2017
  • Julho de 2017
  • Junho de 2017
  • Maio de 2017
  • Abril de 2017
  • Mar´┐Żo de 2017
  • Fevereiro de 2017
  • Janeiro de 2017
  • Dezembro de 2016
  • Novembro de 2016
  • Outubro de 2016
  • Setembro de 2016
  • Agosto de 2016
  • Julho de 2016
  • Junho de 2016
  • Maio de 2016
  • Abril de 2016
  • Mar´┐Żo de 2016
  • Fevereiro de 2016
  • Janeiro de 2016
  • Dezembro de 2015
  • Novembro de 2015
  • Outubro de 2015
  • Setembro de 2015
  • Agosto de 2015
  • Julho de 2015
  • Junho de 2015
  • Maio de 2015
  • Abril de 2015
  • Mar´┐Żo de 2015
  • Fevereiro de 2015
  • Janeiro de 2015
  • Dezembro de 2014
  • Novembro de 2014
  • Outubro de 2014
  • Setembro de 2014
  • Agosto de 2014
  • Julho de 2014
  • Junho de 2014
  • Maio de 2014
  • Abril de 2014
  • Mar´┐Żo de 2014
  • Fevereiro de 2014
  • Janeiro de 2014
  • Dezembro de 2013
  • Novembro de 2013
  • Outubro de 2013
  • Setembro de 2013
  • Agosto de 2013
  • Julho de 2013
  • Junho de 2013
  • Maio de 2013
  • Abril de 2013
  • Mar´┐Żo de 2013
  • Fevereiro de 2013
  • Janeiro de 2013
  • Dezembro de 2012
  • Novembro de 2012
  • Outubro de 2012
  • Setembro de 2012
  • Agosto de 2012
  • Julho de 2012
  • Junho de 2012
  • Maio de 2012
  • Abril de 2012
  • Mar´┐Żo de 2012
  • Fevereiro de 2012
  • Janeiro de 2012
  • Dezembro de 2011
  • Novembro de 2011
  • Outubro de 2011
  • Setembro de 2011
  • Maio de 2011
  • Mar´┐Żo de 2011
  • Agosto de 2010
  • Janeiro de 2006
  • Dezembro de 0
  • Publicidade